Reis Magos: seringa, agulha e vacina

Atualizado: Jan 11



Aida Franco de Lima – Professora universitária há 20 anos. Dr.ª e Mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP), Jornalista e Especialista em Educação Patrimonial (UEPG - PR); Guia Especializada em Atrativos Turísticos Naturais (SENAC - EMBRATUR);Técnica em Vestuário (CEEP - PR); escritora (Série: Guardador de Palavras da Gabi).


6 de janeiro, é dia dos Reis Magos. Pra geração mais nova nem deve ter sentido, mas eu tenho ótimas lembranças da infância, quando eles vinham na nossa rua. Era um misto de medo e curiosidade, sem saber direito o significado. De acordo com as tradições católicas, os Reis Magos seguiram a mais brilhante estrela do céu pra encontrarem Jesus, o verdadeiro Messias. Nos dias atuais, um paralelo me remeteu a esses magos que levavam presentes especiais.

De Baltazar, que levava a mirra, uma resina para preparar medicamentos, precisamos da vacina contra a Covid 19. De Gaspar, que carregava o incenso, desejamos as agulhas para ajudarem na condução dos imunógenos que estimularão a produção de anticorpos em nosso organismo. De Melchior, as seringas, que no mercado internacional está sendo disputado a preço de ouro!

"Ahhh, mas a vacina veio com um vírus chinês dentro e não vou tomar pra não virar jacaré! Ah, mas sempre morreu gente e agora só morre de corona! Ah, mas a pandemia é um complô mundial que vai implantar o comunismo no Brasil"...



Nos dias atuais os presentes valiosos dos Reis Magos (Fonte: Divulgação)


Quando foi que um dia a gente ficou preocupados com a marca da vacina que a gente ia tomar? A gente tinha medo era do revólver de pressão que doía pra caramba! Quando foi que a gente leu efeito adverso de remédio? Se a gente ler o efeito adverso do Apracur, Rivotril ou Sonrisal, a gente não toma. Se você ver como um animal é transformado em bife, você dificilmente vai comer também. Brasileiro médio não lê o rótulo nem do Miojo!

Sim, sempre morreu gente. Mas nunca morreu tanta gente de uma vez só que tinha doença preexistente, que poderia controlar por anos com medicamentos de uso contínuo, para combater por exemplo doença cardíaca, diabetes, pressão alta. Imaginem se é normal cair todo dia uma média de quatro aviões no Brasil e morrer todos os tripulantes e passageiros. É normal? E não importa se lá fossem todos saudáveis, seriam vítimas de acidente aéreo. E o que temos é isso. Uma média de mais de 600 óbitos no Brasil vítimas de Covid-19. Não, a prefeitura não ganha a cada morte. A cidade toda perde. Você acha que os dados de mortos na sua cidade são inflados? Aquela família que chora está fingindo uma morte? O Brasil está fingindo, junto com o mundo, apenas para prejudicar um governo?

Ouço desde criança: ‘Ah, mas o comunismo’. É sempre a mesma estratégia, criam um inimigo imaginário e os problemas reais mesmo, ficam para segundo plano. Se o mesmo medo do comunismo fosse o medo da falta de tratamento de esgoto, da falta de cuidados com a preservação ambiental, da falta de escolas, da falta de universidades, da falta de moradia, de trabalho digno, de tributação das grandes fortunas, segurança pública, o nosso País seria outro. Mas não. Agora, já estamos sendo chamados no exterior de 'corona" !


A menininha tenta sorrir, mas só quem passou por isso sabe como doía a vacina aplicada através de pistola. Mas o medo era passageiro e não uma paranoia, nos anos 80 (Foto: Blog É da Sua Época)


Olha só, todos os países, comunistas, imperialistas, capitalistas, monarquistas, democráticos, antidemocráticos, ricos ou pobres, o rótulo que for. Todos eles já começaram a vacinar a população. Aqui no Brasil os estados estão se obrigando a comprar agulha e seringa porque o Governo Federal não providenciou. Agora cogita-se a venda de vacina em laboratório particular, isso em torno de 3 mil reais pra cima. E isso gera um grande problema. Não terá vacina nem pra quem tem dinheiro e muito menos pra quem não tenha. E mais, não adianta vacinar um número mínimo de pessoas e o resto da população não ser imunizada. O vírus continua circulando e pode ser fortalecido. E se vem vacina paga, o governo fica ainda mais tranquilo para não tomar providências, sendo que somos o País com mais experiência no mundo para promover vacinação em massa. E tem uma parte da população, com certas doenças, que não pode tomar vacina e precisa que as pessoas saudáveis tomem para protegê-la por tabela.

Hoje é dia de desmontar a árvore de Natal, guardá-la e esperar a boa nova. É tempo de desmontar as crenças. Nos dias de hoje, acrescentaríamos aos presentes e indumentárias dos Reis Magos, álcool, máscara, água e sabão. E claro, vacina, contra o vírus e crenças que estão nos conduzindo ao caos.

178 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Receba nossas atualizações

Bisbi Notícias: Rua Constituição 318, Zona 1 - Cianorte PR - (44) 99721 1092

© 2020 por bisbinoticias.com.br - Todos os direitos reservados

  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco