O Vereador que queremos


Muitos de nós temos opiniões distintas sobre o que vamos comer hoje, qual esporte queremos praticar ou se nossa vontade é apenas ficar sentado e não nos exercitarmos, até a escolha da roupa por vezes se torna um tema complicado. Ao levar essa indagação para a esfera pública, a luta se torna mais difícil ainda, como um vereador pode representar toda uma população? Como não ser odiado por alguma decisão que tomou de boa vontade, mas que vai contra princípios morais, porém não éticos?


Todas essas dúvidas, pairam sobre nossas cabeças diariamente, afinal, parece que os políticos gostam de soltar alguma pérola que nos fazem questionar o porquê de eles estarem tomando decisões por nós.


Todavia, há lugares e situações onde uma população com sua saúde mental em dia entra em consenso. Se uma pessoa assassina outrem em troca de tomar seu dinheiro, esperamos que ele sofra uma punição para que não pratique tal ato novamente. Assim como quando uma pessoa de idade avançada tropeça, ao ajudarmos para que se levante ouviremos ao menos um obrigado como forma de recompensa.


No meio político não é diferente, há situações que nenhum cidadão irá aprovar e outras que todos irão ficar felizes por estar sendo executada. E trago pra vocês situações onde podemos descobrir se estamos todos de acordo, e assim sendo levar esse texto como um norte para os dez vereadores que estarão nos representado nos próximos quatro anos.


Aumento de impostos, a palavra proibida para os ouvidos de qualquer cidadão que resida em um país que não lhe entrega serviços de qualidade. Estando quase completando um ano desde que os decretos começaram em virtude da pandemia, muitas pessoas perderam seus empregos, pouco dinheiro está entrando no bolso do trabalhador, e a conta por vezes ao fim do mês não fecha. Nenhuma proposta de aumento de imposto, se faz justo em um ano de reestruturação das famílias como esse, nenhuma justificativa para o governo municipal retirar dinheiro do bolso do cidadão será bem aceita, uma vez que precisam desse dinheiro para colocar comida na mesa, pagar contas e levarem um pouco de lazer para sua família, tendo assim um tempo para se distrair de toda essa situação caótica que vivemos até a vacina chegar.


Tendo em vista que nenhum cidadão quer, nem aceita um aumento de imposto em um momento como esse, faz-se necessário trazer uma solução para ajudar os vereadores a entender como não aumentar impostos poderia ajudar a fazer com que não falte dinheiro para a cidade pagar suas despesas e trazer melhorias.


Corte de privilégios onde esse existir, não há sentido em um momento crítico como vivemos setores viverem de benesses e seu eleitorado passando necessidade. Fiscalização pesada nas licitações junto com a população consultando preço e qualidade do produto entregue, os moradores de Cianorte precisam se informar sobre tudo que o governo municipal compra e a que custo. Não basta apenas dizer para ele entrar no site da câmara e acompanhar as licitações, a maioria da população não faz ideia de como fazer isso.


Precisamos de um legislativo atuante e fiscalizador, que faça a sua população feliz pelo simples fato de não estar dificultando sua vida com mais impostos e facilitando sua vida cortando despesas sempre que possível. O eleitor deu o recado renovando 80% da câmara, mostre que eles estavam certos. Até uma próxima, abraços.

51 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Receba nossas atualizações

Bisbi Notícias: Rua Constituição 318, Zona 1 - Cianorte PR - (44) 99721 1092

© 2020 por bisbinoticias.com.br - Todos os direitos reservados

  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco