XCM_Manual_1111779_Prime_Day_Animation_with_Static_REQUEST_640x300_Prime_DES17-Hero-4-gif.gif
200.gif
gear-patrol-primeday-lead.gif

“O Brasil está quebrado. Eu não consigo fazer nada”




Na recente terça-feira (5), Bolsonaro nos amanheceu com a frase que leva o título desse texto. Partindo da premissa que o presidente é incompetente e não desonesto, podemos enumerar algumas coisas que o Bolsonaro pode fazer em um cenário que de fato o Brasil estaria quebrado.

Cortar gastos desnecessários deveria ser a primeira coisa a se fazer, não tanto pelo valor monetário que deixaria de gastar e sim pela mensagem que isso passa. Investidores não querem emprestar dinheiro para um país que só visa gastar e não está fazendo nada para poupar. Seria como você emprestar dinheiro para um amigo que está todo dia trabalhando e tentando aumentar sua renda, ao invés de emprestar para um que está todo dia no bar bebendo e não conseguindo ganhar nenhum centavo. Isso significa aumento de juros, ou seja, o brasileiro pagando mais imposto para quitar dívidas.

Novamente se Bolsonaro está certo e o Brasil está quebrado, ele não deveria ter aberto mão de mais de 300 bilhões de reais por conta de renúncias tributárias. Mais uma vez, se você está com problemas de dinheiro e suas contas não fecham, você não deve chegar para alguém que te deve e falar que a dívida está perdoada e que ela não precisa ser paga.

Desde Outubro de 2019 o governo está falando que enviará uma reforma tributária. Para um país que, segundo Bolsonaro, está quebrado, faz-se necessário o quanto antes uma reforma para simplificar os tributos e com isso poder atrair mais dinheiro e confiança de investidores, como mencionado acima nesse texto.

Para um país que está quebrado, urge a necessidade de evitar privilégios. Trazendo novamente uma explicação para um cenário do cidadão comum, não faz sentido você estar com dificuldade para colocar comida na mesa e ao invés de ir trabalhar de ônibus pedir todo dia um uber black (mais caro da categoria). Há uma reforma administrativa anti privilégio que falta apenas cerca de 30 deputados assinarem ela para que vá para votação, o presidente possui em seu bloco de deputados cerca de 150 onde por volta de 80 ainda não assinaram, bastaria a boa vontade de Jair para que mais essa reforma fosse para frente.

Se o governo Temer com 1 ano de mandato e duas denúncias nas costas, conseguiu aprovar teto de gastos e fim do imposto sindical, acredito que Bolsonaro poderia fazer muito mais do que o pouco que fez.

Poderia aqui continuar com mais dezenas de soluções, porém não quero me estender tanto em um primeiro texto, espero que tenham gostado e entendido o ponto da crítica, até uma próxima. Abraços.

130 visualizações
banner_anuncie (1).png