ofertas-do-dia-1 (1).png
200.gif
pet-shop-da-amazon-racoes-petiscos-e-mui

Médica defensora do tratamento precoce não sabe a diferença entre um vírus e um protozoário!

Por: Redação BN

Nise Yamaguchi foi questionada sobre o suposto "ministério paralelo" da Saúde


A CPI da Covid ouviu, nesta terça-feira (1º), a médica Nise Yamaguchi, que defende o chamado "tratamento precoce" contra o coronavírus.

Nise foi citada pelo presidente da Anvisa em depoimento à CPI. Segundo ele, a médica esteve em reunião em que foi discutida a alteração da bula da cloroquina. A médica negou tratativas para alterar bula da hidroxicloroquina. Relato contraria os depoimentos dados pelo ex-ministro Luiz Henrique Mandetta e pelo presidente da Anvisa. Aos senadores, a médica afirmou que é "uma colaboradora eventual de qualquer governo" e negou fazer parte de um "gabinete paralelo" na gestão de Bolsonaro.


Na primeira bateria de perguntas, Nise foi inquirida sobre a defesa da "imunidade de rebanho" como estratégia de enfrentamento à pandemia. Houve bate-boca entre os senadores.


— Neste momento, a imunidade de rebanho deve ser alcançada pelas vacinas — declarou

Encontro sobre tratamento precoce com Bolsonaro contou com a presença do deputado Osmar Terra, disse a médica na CPI.


Questionada pelos senadores, um deles médico, a médica não soube responder qual a diferença entre vírus e protozoário, nem mesmo a qual grupo viral pertence o Corona Vírus, ou seja, afirmou e confirmou com todas as letras que não conhecia nada de infectologia, no entanto era a conselheira "científica" do Presidente Jair Bolsonaro para divulgar o Tratamento Precoce e defender o uso da Cloroquina que é um anti-protozoário (e não anti-viral).


Enquanto isso... chegaremos em 500 mil mortos antes do final de junho/21.



23 visualizações
banner_anuncie (1).png