XCM_Manual_1111779_Prime_Day_Animation_with_Static_REQUEST_640x300_Prime_DES17-Hero-4-gif.gif
200.gif
gear-patrol-primeday-lead.gif

Lockdown em Cianorte. Sim ou não? Prefeito e Vereadores na parede!

Por Paulo Tertulino - Blogueiro


As únicas cidades pólos da macrorregião do Noroeste Paranaense que ainda não adotaram o fechamento geral de tudo por um período determinado – Maringá e Cianorte. É o tal lockdown, que mais parece nome de filme de terror. De certa forma é!


Para tentar conter a expansão da Covid existem medidas a saber – Isolamento social (horizontal e vertical). Se nenhuma delas atingirem as respectivas metas, não resta outra alternativa a não ser adotar o lockdown.


Decretos com medidas restritivas cada vez mais duras em Cianorte e nem mesmo aplicação de multas tem resolvido.


Os números estão aí. Só fazem aumentar. O sistema hospitalar chegou no limite em relação a leitos de enfermaria e vagas em UTI já não existem. A fila de espera vai crescendo. Gente está doente em casa e sabe-se lá contaminando mais quem.


Isto sem contar as festas familiares com parentes vindos de outros lugares e, claro, as festas clandestinas. Isto sem falar de estabelecimentos noturnos que improvisam espaços nos fundos para a festa rolar solta madrugada adentro

.


Se o prefeito Marco Franzato não adotar o lockdown por sete, dez dias, mantendo apenas o essencial do essencial – comida, farmácias e hospitais – a coisa fugirá do controle de vez.


Ele ainda não percebeu, mas peça pro seu pessoal percorrer os bairros e ouvir o povo. Sua popularidade começa a cair. Assim como da atual vereança.


Dados oficiais da Secretaria Estadual de Saúde atualizados diariamente, Cianorte vacinou 22,19% de um universo de 80 mil habitantes.


Quando o povão não respeita as regras, o Poder Público tem que agir com mão de ferro. Neste caso decretar lockdwon.

180 visualizações
banner_anuncie (1).png