XCM_Manual_1111779_Prime_Day_Animation_with_Static_REQUEST_640x300_Prime_DES17-Hero-4-gif.gif
200.gif
gear-patrol-primeday-lead.gif

LEÃO ERRA NO PRIMEIRO TEMPO, MAS AVASSALA NO SEGUNDO: 2x2

Texto de Marco Antônio de Paula Franco


Um time confuso e errando tudo o que tinha direito, esse foi o Leão do Vale dos primeiros 45 minutos.


O seu adversário, a Portuguesa de Desportos, justificava o porque de estar totalmente fora do cenário do futebol brasileiro há tantos anos, era um time fraquíssimo, para quem, de tanto errar, o Cianorte “conseguiu” perder o primeiro tempo por 2x1.


No primeiro gol da Lusa a marcação – ou a falta de marcação - foi absurda do Cianorte: era uma falta do lado esquerdo e tinha aquela linha de jogadores que se forma na entrada da pequena área, pelo outro lado, mas o Cianorte descuidou da marcação no início dela.


A bola foi ali, na cara do Bruno, e tinha dois atacantes livres da Portuguesa; Vitor Salvador fez contra ao tentar tirar.


O Cianorte, que apesar daquele erro e de muitos outros, como numa bola recuada pela zaga que o Bruno pegou com a mão, conseguiu um pênalti, no meio do primeiro tempo, que Calabres bateu e deixou tudo igual.


Mas novo erro infantil na saída de bola e o Cianorte tomou o segundo gol; o ataque da Portuguesa “brigou com a bola”, fez tudo errado, mas ela sobrou livre para Lucas Douglas.


No segundo tempo, no entanto, o Cianorte surpreendeu pelo posicionamento ousado, e foi o time que o torcedor cobra do Burse: simplesmente partiu para o ataque e foi marcar a saída de bola do adversário.


A partir daí só tinha um time jogando, o Cianorte.


O segundo tempo do Cianorte foi espetacular e assustou a Portuguesa que fez cera, sumiu com os gandulas, e praticou todo o tipo de anti-jogo, diante de uma arbitragem totalmente omissa.


Mesmo com tantos obstáculos de falta de fair-play o Cianorte poderia ter empatado se Pachú aproveitasse o presente que a zaga do time paulista lhe deu, aos 5 minutos, mas ele Pachú foi ridículo na definição da jogada.


Aliás, já passou da hora do Burse “dar um tempo” para o centroavante Pachú e efetivar o Wilson Júnior, que por sinal entrou no lugar do 9, minutos depois, e no último minuto recebeu bola na medida do melhor jogador do Cianorte na partida, Léo Porto, e mandou para o fundo do gol da Lusa.


O Cianorte traz um bom resultado, 2x2,

mas a Portuguesa tinha “caixa para mais”.





157 visualizações
banner_anuncie (1).png