Justiça nega pedido de mãe para que filha fosse reprovada em escola

Por Paulo Tertulino - Blogueiro


Em Londrina uma mãe ingressou na Justiça com pedido para que a filha fosse reprovada de ano em uma escola particular da cidade. Segundo ela, a menina de sete anos tem dificuldades de aprendizagem, especialmente com leitura e escrita. A criança está no segundo ano do ensino fundamental. O juiz Emil Gonçalves discordou do pedido. Ele entendeu ser prematuro autorizar a retenção da menina na série sem que haja uma avaliação da equipe pedagógica sobre o rendimento escolar. A família pode recorrer da decisão. Com informações do G1/PR.

17 visualizações
banner_anuncie (1).png