BN_LOGO-removebg-preview(1).png
200.gif
amazongiftcard.jpg

Jogo do Século na sinuquinha é hj 19:00h: BAIANINHO DE MAUÁ X MAIRTON DE ITAPIPOCA VALE R$ 100 MIL

Por Marco Antônio de Paula Franco


O que era uma simples brincadeira de muitos virou uma febre nacional.


A sinuca - ou sinuquinha - jogada em mesas pequenas, que existem em todos os botecos do Brasil sofreu uma revolução nos últimos anos e se tornou um novo esporte de massa.


Nada mudou na sinuquinha, então por que tanto sucesso?


Vamos explicar:


Primeiro veio o futuro, chamado de live.


Através das lives foi possível massificar o esporte, e as transmissões viraram febre – é comum uma live de jogo do Baianinho de Mauá no youtube ter 15, 20 mil pessoas assistindo, ao vivo, ou nos vídeos gravados.


Um dos primeiros a explorar a transmissão deste tipo de jogo, e portanto um dos pioneiros deste movimento no Brasil foi Vagnão, ex-jogador de sinuca da mesa grande e dono do Canal Vagnão de Araraquara


Vagnão fez tanto sucesso que hoje existem canais no youtube às dezenas, se não centenas, praticamente todo jogador de destaque e todo dono de grande bar, onde ocorrem os jogos, tem o seu.


Algumas informações dispostas na Web dão conta de que Vagnão chega a faturar com o seu canal monetizado e com os produtos que comercializa – tacos, gizes, camisas e objetos do meio – próximos de 40 mil mensais.


Não se sabe se movido pelo estrondo da sinuca – ou se o estrondo ocorreu justamente com o apoio dele – surgiu na sinuquinha um empresário que passou a investir pesado no patrocínio dos jogadores e das próprias transmissões – o empresário Edy, dono das Bolachas Papaguara.


Com o sucesso obtido tanto na questão da divulgação e transmissão, alicerçado pelos patrocínios, surgiram inúmeros grandes jogadores: Maycon, de Teixeira de Freitas-BA; João Paulo Gladiador, Cobrinha, Pernambuquinho, Felipinho, Brinquinho, entre outros, e o melhor jogador brasileiro, o Pelé da sinuquinha, Baianinho de Mauá, que nasceu na Bahia e veio para São Paulo para ser motorista, trazido pelo irmão, em Ribeirão Preto, e que acabou virando pedreiro e depois descobriu o mundo encantado das quinze bolas coloridas.


E, por fim, agora, surge um desconhecido, Mairton, de Itapipoca-CE que enfrentará Baianinho no jogo de hoje.


Mas a sinuquinha não seria o que é sem dinheiro...


E nesta cadeia de coisas que a sinuquinha criou surgiu talvez o detalhe mais importante: o patrão.


Diferente do empresário que põe dinheiro para mostrar sua marca, o patrão paga o preço da aposta do jogo.


Para você entender, toda vez que um jogador está jogando 5 mil, 10 mil, 40 mil - no jogo de hoje serão 100 mil -, na verdade não são os jogadores que estão correndo o risco de ganhar ou perder essa fortuna.


Por trás de tudo isso – muitas vezes de longe, ou mesmo ao lado dos jogadores, acompanhando e sofrendo com cada tacada errada, ou vibrando com a tacada certa estão os “donos do dinheiro”.


Mas não pense que o patrão é um explorador, um sanguessuga, não, longe disso.


Ele é um apaixonado pelo jogo e pelo seu jogador bancado, como uma espécie de pai.


O jogador precisa do patrão e o patrão precisa do jogador.


Em média o patrão paga 30% do valor ganho no jogo ao jogador.


Outro mercado que move muito dinheiro é o das apostas: as pessoas que acompanham os grandes jogos vão “casando” um determinado valor nas laterais da mesa do próprio jogo e vão sendo cobertos os seus valores pelos apostadores contrários.


É, mas este mundo encantado está sofrendo uma grande mudança.


Muitos acham que este jogo de logo mais entre Baianinho x Mairto será o final da sinuquinha, que o esporte vai voltar a ser o que era, cair no esquecimento.


Tudo isso em face de que as transmissões eram livres, todos poderiam fazer suas lives e mostrarem os jogos que quisessem – bastava que viajassem onde os jogadores mais famosos estavam jogando, montassem suas estruturas e abrissem as transmissões...


A partir de hoje tudo pode vir a ser muito diferente, e esse é o grande receio.


Assim como ocorre no futebol o jogo de hoje foi vendido e pela primeira vez na história sua transmissão estará proibida.


O triste é que está surgindo muita política no meio e os criadores da onda, como Vagnão de Araraquara, e o Júlio César – os principais narradores do esporte – foram barrados.


Baianinho, de Mauá e Mairton de Itapipoca jogarão na cidade de Itapipoca, no Ceará e terá transmissão exclusiva do site Tacada de Mestre.


O jogo começa às 19h e o preço do acesso custa em torno de 12 reais e só pode ser adquirido no www.tacadademestre.com.br.


Tentei acessar hoje o endereço eletrônico do responsável pela transmissão e há congestionamento de tudo – desde informações, quanto da venda de ingressos e tudo o mais; uma loucura -, além de muitas reclamações de quem comprou e não conseguiu o login; ou de quem não conseguiu comprar, e principalmente dos youtubers barrados no baile.


A partida será realizada em melhor de 20 jogos, quem fizer a vigésima vitória antes levará os 100 mil reais.


Não serão utilizadas as modalidades de par ou ímpar, ou maiores e menores, ambas com 15 bolas – o grande jogo de hoje será decidido na modalidade de 8 bolas – 4 azuis e 4 amarelas -, com uso do bolão; cada jogador terá que matar as 4 bolas do adversário; se cegar perderá a bola que o adversário escolher e se der branca perderá aquela partida.


Como Baianinho dispõe de muitos mais recursos técnicos Mairton resolveu utilizar suas táticas para chegar à vitória.


E como parte desta estratégia de Mairton a mesa que abrigará o duelo tem caçapas praticamente incaíveis, com bicos nunca vistos nas suas bordas – são bicos retos que trarão muita dificuldade principalmente a Baianinho.


A mesa foi utilizada por Mairton nos treinos de sexta-feira e por Baianinho no seu treino de hoje de manhã.


Apesar de toda a inferioridade técnica Mairton fez uma coisa que nenhum jogador teve coragem de fazer até hoje – dar vantagem, o chamado partido – para Baianinho.


Baianinho terá a vantagem de sair nas dez primeiras partidas – depois quem vencer dará a saída da próxima partida.


É comum Baianinho dar todo tipo de vantagens para os seus adversários para eles terem coragem de partir para o enfrentamento – eu já cansei de ver o Baianinho dar 6 bolas de vantagem para o seu adversário, em jogos sem a presença do castigo; ou seja: enquanto Baianinho tinha que matar 7 bolas o seu antagonista mataria uma única bola.



Mairton, ou porque joga mais do que imaginamos, ou porque quer aparecer, deu esta vantagem para o Bruxo; ou é louco mesmo!


(Se você quiser falar com Marcão do Cartório e dar opinião vá no email marcaodocartoriomorii@outlook.com ou no zap 44 9 9838 2450


211859501_127144129544684_431378400865136191_n.jpg

Venha viver uma experiência em meio à natureza, no maior complexo de águas quentes do sul em um final de semana inesquecível com Bruno & Marrone e Guilherme & Santiago! Infos e Reservas @coralviagens ☎️ 44 - 3037-6353 📲 44 - 99900-5789 / 9994306355

banner_anuncie (1).png