BN_LOGO-removebg-preview(1).png
200.gif
amazongiftcard.jpg

Henry Borel: celulares dos pais e do padrasto do garoto são apreendidos pela polícia.

Operação fez buscas na casa deles e interditou o apartamento onde o menino foi encontrado desacordado. A Justiça decretou ainda a quebra do sigilo telefônico de todos.


Uma ex-namorada de Jairinho acusa o padrasto do menino Henry de ter sido violento com a filha dela, anos atrás. Ela afirma ainda que recebeu uma ligação do vereador logo após a morte do menino.


Essa acusação levou à abertura de uma nova investigação, desta vez na Delegacia da Criança e do Adolescente vítima, no Centro do Rio.


No início da semana, a faxineira Rosangela, que esteve no apartamento da família, contou à polícia uma versão diferente do depoimento prestado pela mãe do garoto. A faxineira disse no depoimento que teria sido avisada sobre a morte de Henry no dia que foi trabalhar.


A mãe do menino disse, em depoimento na 16ª DP (Barra da Tijuca), que não contou à empregada o que tinha acontecido e, na hora do almoço, falou para ela tirar o dia de folga. A avó materna do menino também foi ouvida pelos investigadores na quarta-feira (24).


Saiba Mais...