Eventos e o "novo normal" em 2021

O ano virou, mas continuamos adaptando as comemorações aos decretos municipais


Você que lê esta assessora, provavelmente tinha um convite para algum evento em 2020. Ou, até mesmo, já estava com ingresso comprado para algum show, jogo de futebol, enfim... a roupinha já estava preparada, para sair e "dar um rolê".


Porém, em março o Brasil parou e os eventos que estavam marcados e sendo preparados para o final de semana do dia 21, bem como, para os próximos dias e meses, tiveram que ser adiados ou cancelados, causando um transtorno na vida de muita gente.


Noivos, que há mais de dois anos vinham organizando seus casamentos, debutantes, que sonhavam com a festa de 15 anos, formandos, que lutaram bravamente quatro, cinco anos de estudos, viram tudo que planejaram e o que INVESTIRAM, ser paralisado e ficaram sem saber o que fazer. E, num primeiro momento, os fornecedores também.


O choque do primeiro momento, aliados à necessidade de ação, foram o combustível para a Arte de Convidar tomar as providências e ir negociando e remanejando os contratos, sempre de olho nos decretos municipais e estaduais, além de acompanhar atentamente as notícias e informações, fazendo um filtro do que era oficial e o que era "fake news" sobre a pandemia.


Pois bem, foram longos sete meses nessa situação, até que a flexibilização começou e em outubro, as comemorações começaram a voltar, inicialmente para 30 pessoas. O que, para quem tinha contratos englobando 300 convidados, não fazia sentido algum! Só que tínhamos que retomar de alguma forma e aos poucos fomos nos adaptando, como a tudo de 2020.


Sai decreto, entra decreto, especula o decreto, tenta entender o que se tenta falar no decreto e agora estamos em janeiro de 2021, aguardando os resultados das comemorações do final de ano. Tanto Natal, quanto Ano Novo, famílias que não se viam há meses, se aglomeraram, e as secretarias de saúde esperam a volta dessas pessoas para os seus lares e as cenas dos próximos capítulos, sobre a questão do nível de contágio e ocupação de leitos de UTI.


E o setor de eventos? Também estamos aqui nessa espera. Aguardando o quanto isso irá impactar ainda mais o setor, que estima-se ter mais de 3.500 profissionais sem sua renda habitual, desde março/2020. Só aqui na Arte de Convidar, somos em 17 colaboradores, que se rebolaram e garantiram seus sustento de outra forma, aguardando a volta da normalidade.


Pois bem, para você que remarcou o seu evento ou que já o tinha planejado para 2021, não vou mentir. Um vislumbre de volta à normalidade, está no final do túnel, porém é cedo afirmar que março, maio ou sei lá qual mês, estaremos fazendo festa com balada, 300 convidados, aglomeração, etc. Por ora, devemos seguir as normas de segurança (uso de álcool em gel, distanciamento das mesas, uso de máscara - retirando somente para comer e beber, levantar somente quando for realmente necessário, dentre outras), para que possamos voltar a comemorar, aos poucos, sem colocar a saúde de quem a gente ama em risco.


Novos decretos devem sair no começo da próxima semana e aqui na Arte de Convidar, estamos atentos às "entrelinhas", para trazer para vocês o que pode e o que não pode fazer, mesmo por que, cada município tem suas particularidades e, muitas vezes, 10km de distância, tem quase um abismo de diferenças, nas permissões e proibições. Que coisa, não?


Por ora, fica aqui o nosso convite para acompanharem as informações sobre o mundo dos eventos, que a partir de hoje, traremos para vocês nesta coluna. Se esse conteúdo foi bom para você, CURTE, COMPARTILHA, COMENTA E SALVA, mandem perguntas pra gente sobre eventos sociais e empresariais, que estamos aqui para esclarecer pra vocês!


Link direto para o WhatsApp: http://bit.ly/2zemlAk






25 visualizações0 comentário

Receba nossas atualizações

Bisbi Notícias: Rua Constituição 318, Zona 1 - Cianorte PR - (44) 99721 1092

© 2020 por bisbinoticias.com.br - Todos os direitos reservados

  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco