Estudante desenvolve sistema cicloviário para Cianorte

Atualizado: Abr 22

A estudante de arquitetura e urbanismo Gabriela Budny, do último período da Universidade do Estado de Santa Catarina, desenvolveu um projeto de sistema cicloviário para a cidade de Cianorte.

O projeto propõe ligações entre os bairros por ciclofaixas, melhorando a mobilidade urbana e proporcionando mais segurança aos ciclistas.

Apesar de o estudo se concentrar em um meio de locomoção específico, não se trata apenas de pistas para andar de bicicleta, mas pressupõe, antes disso, uma maneira de pensar em cidade. Uma maneira de proporcionar mobilidade urbana por meio de um sistema de deslocamento inclusivo, sustentável e saudável.

A autora do trabalho destaca como as cidades foram planejadas para atender a demanda de automóveis na época e como isso se torna insustentável atualmente, do ponto de vista da própria mobilidade. Isso quer dizer que chegará um momento em que não será mais viável o transporte individual de carro.

Algumas cidades simplesmente não têm mais espaço para mais carros. Isso sem falar na emissão de gases poluentes e da violência do trânsito, que causa mortes de pessoas a caminho de seu trabalho ou de suas casas. Uma violência que poderia ser evitada.

O sistema cicloviário foi planejado desde a análise de relevo, clima e tamanho do Município, passando pelos aspectos sociais e econômicos, até traçar possíveis rotas, criando ligações entre os bairros residenciais, centros comerciais e industriais. Tudo propondo uma mobilidade acessível e segura para a bicicleta, melhorando o fluxo do deslocamento dentro da Cidade.

É importante lembrar que os trajetos cicloviários sempre são projetados em função da mobilidade urbana e devem garantir a segurança dos ciclistas e também dos demais usuários das vias públicas.

O sistema cicloviário, por sua vez, é dividido em categorias como ciclofaixas, ciclovias e ciclorrotas, a depender do fluxo da via pública e da necessidade de proteção dos ciclistas.


Urbanistas indicam que a bicicleta é o veículo ideal para deslocamentos inferiores a 10 km de distância. Isto é, exatamente a realidade cianortense, que está 100 % dentro de um raio de 6 km, a partir do Terminal Rodoviário.


Para referenciar o projeto a autora usou os exemplos das ciclovias da Avenida Paulista de São Paulo e trechos das ciclovias de Nova Iorque. Os modelos foram implementados já há alguns anos, e já se pode observar uma redução significativa nos engarrafamentos e nos índices de poluição.


O trabalho ainda está em fase de desenvolvimento e está sendo realizado como requisito de conclusão de graduação do curso de Arquitetura e Urbanismo pela UDESC.






162 visualizações
banner_anuncie (1).png