“Ele jogou sujo e eu também”, diz Herbert brasileiro ouro no boxe neste sábado

Por Paulo Tertulino - Blogueiro


A cada conquista no ringue ao longo dos Jogos Olímpicos, o boxeador baiano Hebert Conceição, categoria 75 KG, usava e abusava do baianes – linguagem típica dos baianos. Não foi diferente na madrugada deste sábado no Brasil ao faturar a medalha de ouro.


Tão logo conseguiu o nocaute em cima do ucraniano Oleksandr Khyzniak, Hebert Conceição não se conteve. Ainda no ringue, Hebert se dirigiu a uma das câmeras para mandar um recado. Aproveitando o calor da luta, o boxeador se empolgou e acabou saindo com uma frase que tem de tudo para ficar marcada como uma das maiores pérolas das Olimpíadas de Tóquio.


- "É Brasil, rocambole, pra não dizer c****!" - bradou o boxeador.


Terminadas as comemorações no ringue, era hora do tão esperado pódio. Como não poderia deixar de ser, Hebert se emocionou bastante ao receber a medalha de ouro. Na primeira entrevista como campeão olímpico, o baiano tratou de dar a sua versão sobre a luta com a habitual sinceridade.


- Para mim não foi uma surpresa ser campeão olímpico porque são muitas pessoas trabalhando comigo e só tenho a agradecer todo apoio. Eu sabia que ele seria um grande adversário, muito duro, mas muito sujo também. Ele dá muito golpe na nuca e eu comecei a ser sujo também - disse Hebert.


Baiano porreta você é o cara no ringue!