Duplicar a avenida do Fantasminha é duplicar a degradação do Cinturão Verde

Por: Redação BN

O texto que segue foi enviado para nossa redação por leitor dessa coluna.


A duplicação da avenida do Fantasminha, ou Makio Sato. Aliás, por qual motivo mudaram o nome ? Essa duplicação é uma espécie de ouro de tolo. Prometeram uma duplicação de uma via, como se ela fosse resolver os problemas da humanidade. Como se com isso todos os problemas da cidade fossem resolvidos. Olhem o valor. 5 milhões ! Imaginem 5 milhões de reais investido em casas populares de 100 mil reais? Façam as contas ! Imaginem 5 milhões investidos em equipamentos nos postinhos de saúde que não tem nem ventilador ?

Não significa que aquela via não precise se remodelada. Mas poderia ser algo que desse mais segurança ao pedestre e motorista, mas sem ter que abocanhar mais uma fatia do Cinturão Verde.

Av. Maiko Sato - Cianorte (Fantasminha)


A promessa começou há anos e na gestão passada virou uma espécie de cabo de guerra. De um lado o IAT colocando condicionantes, do outro uma administração querendo ganhar mais quatro anos no comando da Prefeitura. Teve até ‘live’ para mostrar o quanto era importante duplicar aquele lugar e o IAT puxando o freio de mão.


Veja autorização ambiental do IAT - 55024 com validade até 05/04/2023:

plc 13-2-11 (1)
.pdf
Download PDF • 6.81MB

Licitação:


Claro que quem mora naquela região deseja chegar muito rapidamente ao centro. Claro que quem mora lá naquela região coloca sua pressa em primeiro lugar. Afinal, ninguém nesses anos todos se preocupou em mostrar para quem mora no Atlântico que na verdade moram em um paraíso... Com mata ao redor. Com uma mata que é um cartão postal. Com uma mata que forma um corredor verde, privilégio de pouquíssimas cidades. Quem tá interessado nesse ‘mimimi’ de proteger Cinturão Verde? Que se dane o macaco, o tatu ou quati. Eu quero é chegar logo no meu trabalho, no posto de saúde, no meu emprego, na balada !! E não venham esses ambientalistas chatos contra o progresso.