Dono de farmacêutica com sede em Maringá ouvido na CPI por intermediação em vacinas

Por Paulo Tertulino - Blogueiro


Por convocação requerida pelo vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Emanuel Catori, um dos sócios da farmacêutica Belcher será ouvido nesta terça-feira (24 pelaCPI da Covid no Senado. A empresa atuou como intermediária do laboratório chinês CanSino na negociação com o Ministério da Saúde pelo fornecimento de 60 milhões de doses da vacina Convidencia ao custo de R$ 5 bilhões.


Para Rndolfe, o depoente terá que esclarecer “os detalhes das negociações para a venda da vacina chinesa Convidecia”. De acordo com Randolfe, Catori “fez transmissões online com os empresários Luciano Hang e Carlos Wizard para tratar da venda da vacina para o Brasil”.