Dia Mundial de Conscientização do Autismo: 02 de abril

Por Ana Floripes - Professora



Como diagnosticar o autismo na infância, Dr. José Salomão Schwartzman - YouTube



O Dia Mundial do Autismo, celebrado anualmente no dia 2 de abril. Foi criado pela Organização das Nações Unidas em 18 de dezembro de 2007 com a finalidade de combater o preconceito, por meio do conhecimento científico, empatia e ações pontuais.


No primeiro evento, 2 de abril de 2008, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, elogiou a iniciativa do Catar, um dos maiores incentivadores com relação à proposta de criação do dia.


No evento de 2010, a ONU declarou que, segundo especialistas, acredita-se que este transtorno de desenvolvimento atinja cerca de 70 milhões de pessoas em todo o mundo, afetando a maneira como essas pessoas se comunicam e interagem.


Em 2020, nos EUA, a média subiu dois pontos, ou seja, a cada 54 crianças, uma é diagnosticada com o Transtorno do Espectro Autista - TEA. Todavia, ainda temos que enfrentar o desafio do diagnóstico precoce e acesso às intervenções por meio da área da saúde pública.


O Transtorno do Espectro Autista - TEA, conhecido popularmente como “Autismo”, é uma condição neurológica e pode se manifestar tanto de formas sutis como de formas expressivas. Os principais problemas causados pelo transtorno estão na dificuldade de interação social, tanto em relação aos sentimentos quanto à comunicação, o que pode causar isolamento, bem como na questão comportamental, que pode se manifestar por meio de repetições, manias, contato físico (aversão a isso ou necessidade excessiva) e apego profundo a rotinas.


Em síntese:


O Autismo não tem cura, por não se tratar de uma doença, porém, existem intervenções que auxiliam no desenvolvimento da pessoa com o diagnóstico de TEA. Mas, o empecilho maior tem cura, o preconceito. Informem- se.


Há também muitos adultos sem diagnóstico e o preconceito estigmatiza.





201 visualizações
banner_anuncie (1).png