ews-removebg-preview.png
5b6c7583841b95f989bba6e0f2a9e9a4.gif

Da minha mãe? Guardo uma vida intensa com bela história

Por Paulo Tertulino - Blogueiro


Eu e meus irmãos perdemos nosso pai ainda criança. Aos 33 anos foi desta para melhor em trágico acidente de trabalho. Sobrou para nossa mãe ir à luta para nos criar. E o fez com muito trabalho, lágrimas e sofrimento em razão dos duros momentos que enfrentamos.


Superamos e estamos aí, os filhos. Minha mãe subiu para o andar de cima faz alguns anos, mas deixou um grande legado. Filhos e filhas com uma vida pautada na honestidade.


Saudades? Claro que tenho! Mas tudo fica mais suave quando recordo da sua bravura e o sorriso impagável quando via a alegria de cada filho ante cada conquista de cada um por menor que fosse.


Se eu tivesse que resumir uma mãe eu diria que é uma alma tão grande e com coração tão pequeno que não cabe nela e sabem por quê? À medida que o coração cresce, a alma cresce mais ainda.


Me posto de joelhos a todas as mães que eu conheço e aquelas que só conheço e ouvir falar por meio dos meus amigos, seus filhos e filhas. Foto de uma tarde gelada em Curitiba faz alguns anos. Naquela noite comemos uma polenta com frango que só ela sabia fazer.


  • Whatsapp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • TikTok
Destaque
NOVA1807 AD3.png

* As matérias e artigos aqui postados não refletem necessariamente a opinião deste veículo de notícias. Sendo de responsabilidade exclusiva de seus autores.