Cianorte entre as cidades que recebeu vacinas com quantidade menor de doses

Por Paulo Tertulino - Blogueiro


Pelo menos sete municípios relataram terem recebido frascos da vacina CoronaVac com quantidades menores de imunizante que as descritas na embalagem. Em geral o rendimento é 10% menor na vacinação. Instituto Butantan, desenvolvedor da vacina, afirma que problema é por 'prática incorreta na extração das doses nos serviços de vacinação'. Anvisa diz que investiga relatos.


A Secretaria Municipal de Cianorte em notificação enviada ao Ministério da Saúde em 8 de abril, a prefeitura informou que teve perda técnica de 203 doses de CoronaVac diante do menor rendimento do frasco.


O mesmo problema de menor dosagem foram relatados pelas secretarias municipais de Saúde de Curitiba, Umuarama, Londrina, Ponta Grossa, Cascavel e Foz do Iguaçu.


No começo de março, a Anvisa autorizou que o Instituto Butantan alterasse o volume do frasco da CoronaVac para evitar desperdício do imunizante.


Conforme decisão, cada frasco passou de 6,2mL para 5,7 mL, com a manutenção de 10 doses por unidade.


"O pedido de atualização das condições aprovadas no uso emergencial foi feito pelo Butantan, após receber diversas notificações reportando excesso de doses nos frascos. O controle de qualidade do Instituto verificou que em todos os lotes produzidos foi possível retirar no mínimo 11 doses (7,2% dos lotes), e no máximo 12 doses (92,8% dos lotes)", informou a Anvisa. Com informações do G1/PR



55 visualizações
banner_anuncie (1).png