ews-removebg-preview.png
5b6c7583841b95f989bba6e0f2a9e9a4.gif

Candidatos, aliados e cabos eleitorais devem tomar cuidado ao usar a redes sociais ano que vem

Por Paulo Tertulino - Blogueiro


A cassação do mandato do deputado estadual Fernando Francischini pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) criou jurisprudência quanto ao uso de redes sociais em campanhas eleitorais. Passa a valer a partir de 2022. Ano de eleição para governador, deputados e senadores.


Qualquer cidadão poderá usar as redes sociais para pedir votos para os candidatos de sua preferência aos familiares e amigos. Todavia está proibido o envio em massa de um mesmo endereço eletrônico.


Fazer denúncias contra adversários faz parte do jogo, mas quem o fizer deve protocolar indícios de provas junto à Justiça Eleitoral, para que o caso seja investigado.


É o que garante o ministro Alexandre de Moraes, que em 2022 assume a presidência do TSE.


  • Whatsapp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • TikTok
Destaque
193571704_1302887140109724_1950007704887399431_n.jpg

* As matérias e artigos aqui postados não refletem necessariamente a opinião deste veículo de notícias. Sendo de responsabilidade exclusiva de seus autores.