ews-removebg-preview.png
5b6c7583841b95f989bba6e0f2a9e9a4.gif

RECORDANDO QUASE 1 ANO - Buracão Gigante no Cinturão: Cada dia mais Erosão!

Por: Stallone Ribeiro - Professor

Matéria publicada em 23/07/21 - 14:00 horas


Nosso Parque Cinturão Verde, a segunda maior floresta urbana do Brasil, refúgio de Mata Atlântica dos mais bem preservados no país têm mais uma ameaça: Novas e Maiores Erosões a cada dia.


Não é de hoje que viemos observando a falta de cuidado com o Parque Cinturão Verde, principalmente no seu interior onde os olhares da população não chegam no dia a dia, exemplo é a matéria deste portal de notícias com o título de: Cinturão Verde: por fora bela viola, por dentro pão bolorento


Sobre as Erosões:

Devido os solos arenosos de nossa região, derivados geologicamente do Arenito Caiuá, mais porosos e frágeis, ainda com a declividade em áreas próximas de riachos, se não houver vegetação permanente e de grande porte onde as raízes se entrelaçam e prendem o solo, podem ocorrer Erosões de grandes proporções.


O prejuízo não é só areia buraco abaixo, mas também solos férteis de áreas rurais, espaço produtivo ameaçado, centenas de árvores e animais sob risco e "ir pro brejo".


Nas áreas rurais as curvas de níveis devem ter manutenção frequente a fim de evitar enxurradas e Erosões que levem animais, plantações e investimentos como adubos e agrotóxicos ao fundo dos sulcos, ravinas e voçorocas. Quando as curvas de nível em áreas rurais são mal conservadas ou as chuvas em excesso, podem ocorrer rompimentos e prejuízos gigantescos como a Erosão da Bica onde área rural produtiva e residências foram erodidas em uma cicatriz gigante. Veja foto área da erosão da Bica com fazenda e casas na erosão:

24/05/2017 - Destruição provocada pelo volume intenso de chuvas na Estrada da Bica (zona rural), na saída para São Tomé, na vizinha Cianorte. Essas imagens são de autoria de Anderson Theodoro.


No tempo e espaço atual em que vivemos, nasce outra erosão de proporções gigantescas:


Mas é na Cidade, no espaço urbano que nossas Erosões mais assustam. Devido a declividade, pavimentação asfáltica, concreto nas calçadas e impermeabilização cada vez maior das residências com pisos e cerâmicas, as infiltrações que reduzem o volume e velocidade do escoamento superficial são cada dia menores.


Como resultado, temos então a cada chuva, mais e mais águas superficiais escorrendo pelas galerias pluviais.


Aí nasce nosso problema. Cada loteamento em média de 300 a 900 casas, em 10 ou 15 quarteirões, tem projeto de drenagem individual e suficiente a seu espaço de urbanização. Entretanto, a cada novo loteamento e/ou expansão urbana a montante (morro acima), não há novas redes de galerias pluviais e sim uma conexão com a galeria pluvial do loteamento a jusante (morro abaixo).


Como resultado, as galerias pluviais que desaguam em emissários dentro do Parque Cinturão Verde são projetadas para até 20 quarteirões de asfalto e concreto, porém com a expansão urbana e conexão de reaproveitamento das galerias pluviais, elas recebem carga hidráulica de até 400 quarteirões como na área Norte de Cianorte. Carga 20 vezes maior equivalente a +2mil% (dois mil porcento) maior.


Nestes casos, as galerias pluviais não aguentam a pressão do grande volume de águas que escorrem, então fissuras e rachaduras desconectam os tubos de concreto iniciando um "vazamento" de alta pressão em área arenosa e íngreme, dentro do Cinturão Verde. Ou seja, nasce mais uma Erosão!


Erosão no Cinturão Verde no entorno do Parque das Nações - Cianorte: Foto de 05/03/2020.


Passados 16 meses depois.... (e nada feito)... parece que haviam outras prioridades para os órgãos responsáveis...


A mesma Erosão no Parque Cinturão Verde em 22/07/2021 veja a proporção e tamanho

gigantesco que chegou, segue vídeo da situação atual:

Foto 1 de 22/07/2021 tirada de Drone.


Foto 2 de 22/07/2021 tirada de Drone.


Como solução, além de recompor as galerias pluviais erodidas, há que se planejar melhor a expansão urbana de Cianorte. Não podemos como Cidade, aprovar um novo loteamento a cada vez com seus projetos técnicos corretos e isolados.


Há que se desenvolver um plano de Arruamento que preveja a drenagem de toda a vertente e assim por força de Lei ou algum outro mecanismo legal, exigir e contribuir para que as redes de drenagem e galerias pluviais já considerem a área total da vertente para as obras e nãos apenas dos loteamentos pequenos e fragmentados.


Erosão e situação atual no Parque Cinturão Verde - Entorno Parque das Nações: Veja Vídeo de 22/07/2021 - 13:00hrs.

Créditos: Anderson Theodoro - Drone


Moradores da região do Parque da Nações, afirmaram para nossa equipe que já fizeram comunicado para a Prefeitura sobre essa erosão a mais de 2 (dois) anos e que a resposta foi de que esta erosão estava controlada e não havia perigo. No entanto existe uma via publica que esta a poucos metros da cratera com mais de 40 metros de profundidade e uma extensão de aproximadamente 200 metros analisada por Drone (atualmente), veja vídeo.


Agora cabe a Prefeitura agir para conter essa e as demais Erosões já existentes e propor junto dos vereadores adequações técnicas no Plano Diretor e Código de Obras.


Em 22/07/21, o atual Prefeito Marco Franzato apresentou em coletiva de imprensa o Planejamento Estratégico de Investimentos, onde em seu item 54 fala sobre a recuperação das erosões, com investimentos na ordem de 5 milhões, basta saber quem será mais rápido, a administração pública ou o avanço das erosões, visto o prazo estimado de 30/06/2023 mais de 2 anos... estamos no acompanhamento...


Em tempo, dá pra responsabilizar os loteadores pelas Erosões? Tema pra diálogo e processos judiciais longos.


Vale lembrar que o Parque do Cinturão Verde recebe dinheiro do ICMS - Ecológico para que seja preservado. Ninguém pode falar que a proteção do Parque dá prejuízo para Cianorte ou defender que precisa abrir estradas, pavimentar ou alargar avenidas em seu interior porque ele trava o desenvolvimento da cidade. A maior riqueza do Parque é sua existência e além do mais ele gera cerca de R$3 milhões de reais por ano (icms ecológico) para ser cuidado.


Quanto mais cuidado, quanto mais é ampliado, mais recebe. Mas o que acontece em Cianorte é o contrário. Não se cuida, não sabemos pra onde tem ido esse dinheiro e o Parque está sendo engolido por erosões. Câmara de Vereadores e Ministério Público poderiam investigar o que foi feito com tanto dinheiro e quem foi negligente com os cuidados com o Parque.


Participação nesta matéria: Professor Stallone, Marcio Nolasco e Andersson Theodoro e populares entrevistados.

@profsta ♻️ #profsta

  • Whatsapp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • TikTok
Destaque
193571704_1302887140109724_1950007704887399431_n.jpg

* As matérias e artigos aqui postados não refletem necessariamente a opinião deste veículo de notícias. Sendo de responsabilidade exclusiva de seus autores.