Autismo: a largada para o estudo sobre a nossa realidade foi dada e não há motivo para 'pressão'

Atualizado: Jun 5

Por Ana Floripes - Professora



Na imagem: Luan (estudante) e a professora Ana Floripes


De início, quero esclarecer que sempre lutei pela causa das pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) e em muitas vezes, me senti só e desamparada, angustiada por não conseguir atender a tantas demandas. Aos poucos consegui fortes aliados e agora em fevereiro de 2021, conseguimos dar o passo mais importante dessa longa jornada.


A Câmara de Vereadores de Cianorte, assim como a Prefeitura, abraçaram o projeto que prevê a criação de um local especializado, para quem sempre esteve à margem da sociedade. Porém, além da boa vontade política, que realmente temos de fato, também precisamos de dinheiro para a implementação, o que não foi previsto no orçamento do ano passado. Portanto, toda e qualquer ação a partir de agora, não se faz com base em abaixo-assinado, mas em planejamento e é para tanto que estamos trabalhando. Esclareço que não assino e não apoio qualquer outra iniciativa que venha desqualificar, o que hoje, estamos colhendo em virtude de longos anos de plantio solitário. Sendo assim, dou continuidade ao que desejo relatar.


Ontem, 26 de maio de 2021, às 14h30min, nas dependências do Auditório da Prefeitura de Cianorte-PR, houve uma reunião presidida pelo presidente da Câmara Municipal, Sr. Wilson Pedrão e o vice-presidente Afonso Lima, com a presença de seus assessores e de Secretarias Municipais, dentre elas: educação, saúde, assistência social, saúde mental, mulher e representantes do Ciscesnop, pais e amigos de pessoas no espectro autista e com a participação de Marco Franzato, Prefeito do município.


O objetivo da reunião foi unir forças para viabilizar atendimentos especializados às pessoas com TEA e seus familiares. Para tanto, será criada uma Comissão de Estudos para realizar o mapeamento da realidade local e, após conhecer os diversos serviços sobre atendimento especializado em locais variados do Paraná e Brasil, será proposto o melhor que se adequar à realidade de Cianorte, pois cada município possui sua especificidade.


Sabe-se que na Lei Orçamentária de 2020, não foi disponibilizado dinheiro para atender ao que é solicitado no ano de 2021, com relação à implantação e implementação de equipamento especializado, na causa do Autismo. Portanto, mesmo assim, é possível acompanhar o esforço do poder público, em meio à pandemia para dar continuidade à proposta de estudo sobre a realidade das pessoas, na condição citada e de seus familiares e projetar ações futuras, que melhorem a qualidade de vida das mesmas.


Quando assumimos a causa, sabíamos exatamente que tudo aconteceria passo a passo, por termos clareza do tamanho do desafio. Um dos passos que considero, o mais complicado, foi dar visibilidade ao tema Autismo. Foram muitos anos