Bruno: uma história de vitórias

Atualizado: Jan 9

* Por Ana Floripes - Professora


Imagem: Turma Professor Antônio Graciano Trentin - 2020 - Colégio Estadual Igléa Grollmann - EFM, de Cianorte-PR.


Sou professora há 35 anos. Trabalho no Colégio Estadual Igléa Grollmann –EFM, de Cianorte – PR, na função de Professora de Apoio Educacional Especializado. Formada em Geografia e Especializada em Pedagogia Escolar, Geografia e Meio Ambiente e Educação Especial Visão Integradora – Ensino Especial/Ensino Regular. Recentemente me aposentei no meu padrão estadual de História. Atuei mais de uma década no Núcleo Regional de Educação de Cianorte como Coordenadora da Educação Especial e vários anos também como Coordenadora da Educação Básica.

Dezembro de 2020. Ano que nós, profissionais da educação, tivemos que nos reinventar. Atualmente, nossos jovens estão se lamentando pois não teremos as formaturas tradicionais. Uma ligeira lembrança me levou ao ano letivo de 2017. Era um dia comum em sala de aula. A professora pede aos estudantes para escreverem biografias. Uma delas, por motivos especiais, guardei e dizia:


"Meu nome é Bruno Roberto Targino Pereira, tenho 13 anos, estou no último ano do Ensino Fundamental, sem reprovar nenhuma vez. Estudo no Colégio Estadual Igléa Grollmann - EFM. A minha família é composta por quatro pessoas, sendo: Paulo, meu pai, Juliana, minha mãe, Emily, minha irmã e eu, o prodígio da casa. Moramos em Cianorte desde que nasci. Temos dois animais de estimação, uma gata e uma cachorra. Tenho algumas expectativas para esse ano: 1º) Passar de ano direto. 2º) Não ter notas abaixo da média. 3º) Ficar próximo a parentes e amigos. 4º) Ganhar um celular novo. 5º) Ter amigos que não me abandonem nas horas difíceis. As minhas expectativas para a vida: 1º) Ter uma família na fase adulta. 2º) Ser piloto de avião. 3º) Me casar com alguém que me ame de verdade. 4º) Se piloto não der certo, pretendo conseguir em outra área, um ótimo emprego. 5º) Me aposentar.” Dias após a entrega da atividade, o nosso estudante foi diagnosticado um tumor cerebral. Foram momentos extremamente difíceis e alteraram toda a sua rotina, tanto em na residência, quanto na escola. Ele foi internado em caráter de urgência no Hospital Angelina Caron, em Curitiba. Bruno passou por quatro cirurgias. Ficou internado por 40 dias, desses, 20 dias em coma. A sua