ews-removebg-preview.png
5b6c7583841b95f989bba6e0f2a9e9a4.gif

Algum vereador terá a coragem de roer a corda no julgamento político do Dadá?

Por Paulo Tertulino - Blogueiro


A pressão está sendo forte em cima dos vereadores de Cianorte. Tanto por parte daqueles que defendem a cassação do vereador Dadá, tanto por parte daqueles que o defendem. O primeiro suplente renunciou alegando problemas de ordem pessoal; o segundo suplente foi convocado.


A propósito, o Stallone (o titular da cadeira, Afonso Lima teve que se declarar impedido já que foi ele quem denunciou à Justiça o suposto caso de rachadinha entre Dadá e seu assessor Zico) usou suas redes sociais neste domingo para afirmar firme e publicamente de que estará presente na sessão.


Stallone na sua postagem afirma que analisou o processo (tem quase 480 páginas), mas que sua posição sobre a questão só será manifestada durante a sessão.


Outro vereador que usou as redes sociais para garantir presença na sessão foi o Tuíka. Ele sustenta que jamais se furtaria de manifestar publicamente sua posição na sessão extraordinária.


Não se pede que qualquer um dos vereadores tome esta ou aquela posição – cassação ou não! O que se exige na verdade é que todos participem da sessão de julgamento político. Eventual ausência terá que ser não apenas justificada, mas devidamente comprovada com documentos.


Até por que a sessão da Câmara de Vereadores não dá por encerrado o processo que tramita na Justiça comum. O veredito da vereança será político e, dependendo do resultado, também caberá recurso na Justiça Eleitoral.


  • Whatsapp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • TikTok
Destaque
193571704_1302887140109724_1950007704887399431_n.jpg

* As matérias e artigos aqui postados não refletem necessariamente a opinião deste veículo de notícias. Sendo de responsabilidade exclusiva de seus autores.