ews-removebg-preview.png
5b6c7583841b95f989bba6e0f2a9e9a4.gif

Advogada desmascara Bolsonaro e companhia em depoimento da CPI da Covid no Senado

Por Paulo Tertulino - Blogueiro


Voz de menina chorosa, mas atitude de mulher altaneira. Quando a advogada Bruna Morato chegou na CPI da Covid e começou a depor nesta terça-feira (28) quando começou a falar – pensei logo. Deste mato não sai coelho. Enganei-me redondamente.


Representando 12 médicos que ela assegura terem sido coagidos a receitar medicamentos do chamado tratamento precoce, Bruna bateu forte e calou a boca de aliados de Bolsonaro na CPI da Covid.


"Chegou a um ponto tão lamentável, na minha opinião. Esse kit era composto por 8 itens. O plantonista dizia para o paciente: 'Preciso te dar. Se eu não der, sou demitido. Se você for tomar, toma só as vitaminas e proteínas. Os outros [medicamentos], além de não terem eficácia, são muito perigosos'", relatou Bruna Morato.


A advogada é responsável por ajudar médicos a elaborar um dossiê com denúncias envolvendo a Prevent Sênior.


O material compilado por Morato foi entregue à comissão e cita uma série de irregularidades cometidas pelo plano de saúde durante a pandemia de Covid-19 – entre as quais, a ocultação de óbitos pela doença e a prescrição de remédios sem eficácia.


"O objetivo era que as pessoas tivessem a impressão de que existia um tratamento eficaz contra a Covid-19. Eles tinham a intenção de dizer que se as pessoas ficassem doentes elas tinham tratamento, desde que esse tratamento fosse feito. Esse tratamento recebeu nome de tratamento precoce. As pessoas recebiam o kit, tinham que tomar e supostamente estavam salvas de qualquer complicação", disse a advogada.


Mais um passo para pedir a cassação de Bolsonaro ao final do processo, o presidente que criou uma comissão paralela para defender um suposto tratamento precoce que matou brasileiros. E ainda tem quem o defenda...





  • Whatsapp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • TikTok
Destaque
6c1fbcee6a118df4a005a03243979426.jpg

* As matérias e artigos aqui postados não refletem necessariamente a opinião deste veículo de notícias. Sendo de responsabilidade exclusiva de seus autores.