ews-removebg-preview.png
5b6c7583841b95f989bba6e0f2a9e9a4.gif

OBRAS COM SUSTENTABILIDADE EM CIANORTE? PRECISAMOS APRENDER MUITO!

Atualizado: 14 de jan.

Por: Marcio Nolasco - Gesttor de T.I e Projetos


Dizem que quando o povo fala, "A voz do povo é a voz de Deus". Pois bem, ontem 12/01/22 recebemos no período da manhã, várias mensagens no WhatsApp, de leitores desta coluna nos informando que estavam derrubando árvores na Praça Raposo Tavares, visto a mesma praça estar em obras de revitalização.


Como sempre fazemos, antes de publicar algo, vamos conferir no local (quando temos acesso) e verificar a veracidade dos fatos e denuncias da população. Estivemos no local na mesma data de 12/01 e antes mesmo de publicarmos qualquer informação, entramos em contato com a Secretaria do Meio Ambiente e com o Setor de Comunicação da PMC. Sugerimos que nos enviassem uma nota explicativa para darmos todos os esclarecimentos para nossos leitores e à aqueles que nos enviaram mensagens indignados com o corte das árvores. Pois bem, prontamente recebemos a nota e publicamos, e tudo foi esclarecido, pois na mesma nota inclusive com imagens, a PMC informou que as árvores derrubadas estavam condenadas ou comprometidas como informado. Veja Nota de Esclarecimento.


Muito nos surpreendeu hoje 13/01/22, novamente a população nos informando de mais árvores ao chão na mesma Praça, pois bem, fomos novamente ao local conferir, e, desta vez conforme imagens a seguir, constatamos que foram derrubadas mais árvores e agora também as SAUDÁVEIS, ou seja NÃO COMPROMETIDAS OU CONDENADAS.


Fotos: Marcio Nolasco 13/01/22 10:30hrs.

Árvores cortadas em boas condições como se vê ao pé e ao longo dos troncos, estas poderiam e deveriam fazer parte do processo de SUSTENBALIDADE tão feito publicidade pelos orgãos públicos nas redes sociais e em seus canais oficiais.


Talvez as árvores deveriam estar fora do projeto de sustentabilidade, já as comprometidas estas sim por questão de segurança poderiam e deveriam sim ser cortadas, ou até mesmo feita manutenção como em outras cidades do Brasil (caso da Figueira de Florianópolis) o processo de sustentabilidade permite que seja feito.


O mundo passa por um processo descontrolado de fatos extremamente prejudiciais ao planeta, devido à agressão ao Meio Ambiente, vemos aqui no Brasil vários acontecimentos, a maioria tem como causa a destruição do ambiental para dar espaço ao "belo" e ao progresso insustentável sem respeitar a natureza.


Temos plena certeza, que tanto nossos governantes municipais, assim como mundiais, em algum momento irão juntamente com o restante da população "pagar o preço", mais alto ainda do que já estamos pagando, por atitudes que visam o lindo e maravilhoso embelezamento das áreas urbanas, alguns que aparecem apenas em anos com objetivos eleitorais ao poder executivo de várias regiões do Brasil, e infelizmente esquecendo da importância e necessidade de uma árvore e de toda biodiversidade do planeta.


Deixo aqui um pedido - Por favor! Conselheiros Municipais do Meio Ambiente, SEMMA, IAT, e demais órgão ambientais, vamos todos nos unir não só para o "lindo e belo", atitudes que não tenham objetivos de proteção ao meio ambiente serão cobradas em um futuro muito próximo, talvez não estaremos aqui... mais e nossos filhos e netos?

Filhote de passáro que pedeu sua casa com a derrubada de árvore na Praça Raposo Tavares em Obra de Revitalização - 12/01/22 - SUSTENTABILIDADE, onde??


Exemplos de Sustentabilidade:

Em Pato Branco - PR, Araucária centenária é preservada e a Prefeitura faz desvio no meio da Avenida.


Outro exemplo de sustentabilidade: Segundo a Prefeitura de Paraíso do Tocantins, o setor Jardim Paulista foi loteado em fevereiro de 1976 e a cajazeira está no local desde a abertura daquela via até hoje. O município informou que desde então, a cajazeira vem sendo preservada e se tornou uma referência naquela região, pois a avenida é conhecida como “a rua do pé de cajá”.


Em Florianópolis SC. Na Rua XV de Novembro tem uma praça, nesta fica uma árvore Figueira - muito antiga e bela, biólogos catarinenses estimam idade superior aos 600 anos. A frente da praça fica a Catedral e ao lado o Museu Histórico. A figueira faz dessa praça um local único. A Prefeitura de Florianópolis colocou escoras na galhada sem fazer uma unica tosa, assim preserva a árvore e protege a população que aproveita de enorme e única sombra.


Exemplos de Cianorte para o Mundo:

Em Cianorte - PR. As árvores que de forma e projeto NÃO SUSTENTÁVEL, NÃO FARÃO parte da revitalização da Praça Raposo Tavares. Segundo o Biólogo, "as crianças que vão brincar nesta praça precisam de Sol!".


Em Cianorte - PR. Obra Não Sustentável da Av. Makio Sato, um Jequitibá Branco Gigante ( Protegido por lei federal) e Centenário derrubado para não interferir na pista de caminhada ao lado da nova avenida. Uma árvore dessa vive aproximadamente 2000 anos em ambiente preservado.



Derrubada de uma árvore Santa Barbará, arrancada do solo com as raízes, por uma máquina Escavadeira Hidráulica, uma cena lamentável - Obra Não Sustentável da Av. Makio Sato.

Uma forma não compreensível de SUNTENTABILIDADE em Cianorte:

Imagens e créditos: de Aida Franco de Lima


Em Cianorte PR. Praça Moraes de Barros. A Lei não é para todos. Quando a árvore é cortada na frente de um estabelecimento particular, segundo a lei, o responsável deve retirar o tronco e plantar outra, apesar de não haver fiscalização e isso percebemos nos clarões formados principalmente na área comercial. Mas aqui, na praça, caberia à Prefeitura de Cianorte dar o exemplo. Se cortou, retira o tronco, planta outra e CUIDA. Daqui uns anos quando essas árvores crescerem (se crescerem), vão cortar porque elas estarão comprometidas. O correto era retirar o tronco, da árvore derrubada no local e plantar outra muda, mas quem está preocupado em fazer as coisas corretamente de forma SUSTENTÁVEL?



  • Whatsapp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • TikTok
Destaque
193571704_1302887140109724_1950007704887399431_n.jpg

* As matérias e artigos aqui postados não refletem necessariamente a opinião deste veículo de notícias. Sendo de responsabilidade exclusiva de seus autores.