A primeira impressão é a que fica?

Atualizado: Fev 2

Por Fabrício Bernardelli, bernardelliwolf@gmail.com

Cientista Comportamental, ME Gestão do Conhecimento nas Organizações


Já gostou de uma pessoa logo na primeira vez que a conheceu? Também já teve a experiência de não gostar de uma pessoa no momento em que a conheceu? Você sabia que toda vez que conhecemos alguém, nós gostamos ou não gostamos de uma pessoa de modo totalmente inconsciente?

Segundo alguns estudos, o nosso cérebro leva de 40 segundos a 60 segundos para julgar a pessoa amiga ou inimiga e muitas vezes esse julgamento perdura pela vida toda.


A neurociência relata que o cérebro humano é um órgão bio computacional que trabalha de forma associativa e na maior parte do tempo trabalha de modo inconsciente ou no automático. Mas o que é o chamado automático? Imagine que você dirige seu carro todos os dias para o trabalho, sempre pelo mesmo caminho. Perceba que muitas vezes você nem mesmo pensa mais no trajeto, e muitas vezes quando chega ao destino, nem precisou pensar para dirigir, ou nem se recorda de ter dirigido, se você já teve essa percepção, você veio em modo automático.


Isso acontece devido ao processo de repetição na mente do nosso motorista em nosso exemplo. Toda a atividade que o cérebro humano considera assimilada ou aprendida é feita de modo automático, sem a necessidade de acessar o conhecimento para aquela função de modo consciente. Semelhantemente, esse processo se repete com as nossas emoções e julgamentos. Michael Hall, considerado um dos principais pesquisadores em neurociência no mundo, relata que o cérebro humano opera com apenas de 5 a 10% de modo consciente, assim 90 a 95% do funcionamento do cérebro ocorre de modo inconsciente.


A nossa primeira impressão está intimamente ligada a esses processos aos quais não temos controle ou acesso, pois ele é muitas vezes é emocional, e nossas emoções são respostas sistêmicas que ocorrem independentemente das nossas vontades. Por isso cuidado com a primeira impressão, se atente aos seus gestos, sua postura e de maneira em geral no como se apresenta, seja para uma entrevista de emprego, uma visita a um cliente ou ainda quando for conhecer alguém na vida privada.