A mulher e o mundo pós pandemia


Por Fernanda Michelato Spagolla Silva - Secretaria da Mulher - Cianorte PR.

Um novo ano se inicia. Tempo de refletir sobre o ano que passou, relembrar os principais acontecimentos e formar expectativas para 2021.


Se voltarmos nossos olhos e pensamentos por um instante para 2019 ninguém poderia imaginar os desafios que nos foram impostos ao longo de 2020. Logo no começo de março fomos surpreendidos com uma avalanche de mudanças: uma nova doença alastrada pelo mundo, isolamento, fechamento de escolas, comércio, indústria, afastamento e perda de conhecidos, amigos e para muitos, infelizmente, parentes e entes queridos. Famílias e lares transformados da noite para o dia!


2020 foi um ano de muita luta, sobrevivência e resiliência.

No meio de tantas mudanças não há dúvidas de que a mulher ficou no olho do furacão. O tempo todo todos em casa, filhos colocados diante de uma tela até mesmo para estudar, pais e mães de família trancafiados em seus lares, assustados e preocupados sem saber o que viria pela frente, o pão nosso de cada dia estava em jogo a toda hora.


Os resultados do pós pandemia estão ainda em desenvolvimento, mas já podemos enxergar vários deles e muitos não são bons: o número de mulheres violentadas, física e emocionalmente, cresce de maneira disparada, e o mesmo também ocorre com nossas crianças e adolescentes, os quais continuam a ser nossa esperança de um futuro melhor para todos; a depressão tem surgido nos lares de pais e mães em dificuldades e desafios financeiros ainda maiores pós pandemia.


É fundamental que nossa sociedade reaja imediatamente para reverter tais resultados negativos.


A reação depende de uma série de variáveis. Estamos ligados e conectados ao que acontece no resto do país e no mundo, mas isso não significa que temos que ficar de braços cruzados, afinal, são pequenas ações somadas que ocasionam um grande resultado. Assim, comece hoje na sua casa, no seu trabalho e nas demais coisas que estão ao seu redor a se questionar sobre o que pode ser feito e como você pode contribuir para que 2021 seja de fato um melhor ano novo para todos nós.