A longa distância entre discurso e a prática. Marco Franzato tem a caneta cheia mas ...

Por Paulo Tertulino - Blogueiro


Querer administrar a coisa pública como empresa privada não funciona e não funcionará nunca. São situações bem distintas. Na empresa privada o “patrão” decide onde investir e como investir. Dependendo da situação financeira do negócio tanto pode demitir funcionários como pode contratar mais gente.


No setor público o prefeito não pode fazer o que lhe der na cabeça. Ele tem a caneta cheia, mas não pode usá-la sem antes observar se tem dotação orçamentária para isto ou para aquilo.


Quase sempre depende do aval da Câmara de Vereadores. Por isto que chefe do Executivo com visão política tem como prioridade número um garantir uma base consolidada no Poder Legislativo.


Dito isto posso assegurar – O senhor Marco Franzato ainda não se encontrou como ocupante da cadeira mais importante da cidade. O primeiro erro dele foi “importar” alguns de seus principais assessores de outras cidades. Outros foram requisitados de suas empresas.


Não se discute a competência profissional dessas pessoas nas suas atividades profissionais de origem na iniciativa privada. Outra coisa é essas mesmas pessoas ocuparem função pública, sem experiência para este tipo de gestão, política pública não é empresa...


Sem relação estreita com a comunidade fica difícil ter um bom desempenho. Outro erro do senhor Franzato é centralizar todas as decisões no seu gabinete subordinadas ao poder de sua caneta, vivemos em uma Democracia por direito.


O terceiro erro – e este é o mais grave – é manter uma certa distância dos vereadores. Tal como ele, os vereadores foram eleitos pelo voto popular. Portanto, devem explicações aos eleitores e devem ser INDEPENDENTES e não ficar aos pés da Prefeitura.


Vereadores que encontram dificuldades para ver seus pedidos corriqueiros para atenderem demandas da comunidade nem serem levados em consideração, devem mínimo de respeito.


Daqui para frente o senhor Marco Franzato encontrará mais dificuldades para administrar. Sem base forte na Câmara pode esquecer. Na Câmara a caneta é outra! Cada vereador tem uma.


<