7 de setembro – Manifestação pedindo liberdade quando somos reféns de nós mesmos

Por Paulo Tertulino - Blogueiro


Nada contra quem defende este ou aquele político. Agora usar a data cívica mais importante do País para defender um em específico me parece de uma insanidade sem tamanho.


Os bolsonaristas ameaçam fechar rodovias, parar o trânsito e coisas e tais. Vão pedir liberdade exatamente de quê? Estamos reféns de nós mesmos. Senão vejamos.


O desemprego cresce de forma alarmante nesta pandemia. E não é culpa do “fique em casa”, mas por que o desgoverno não se preocupou em criar um plano estratégico. Bolsonaro preferiu usar o palanque político negacionista, retardando a compra de vacinas, por exemplo.


Usou de mentiras ao dizer que teve sintomas várias vezes de Covid e venceu todas elas. Onde mesmo ele fez exames e ficou internado em várias ocasiões? Sírio Libanes! Ao custo de R$ 12 mil a diária pessoal. E o custo do aparato de seguranças e de assessores que o acompanha? Ninguém sabe e jamais vai saber.


Enquanto o povão sofre com o desemprego, alta diária no mercado nos preços de comida, nos combustíveis, queda histórica no PIB (a soma de todas a riquezas do País), crise hídrica como não se via faz 90 anos e reajuste de pouco mais de R$ 100 no salário mínimo – custo de um botijão de gás, dependendo do lugar. 100nhão é 10% do salário mínimo.


Acordem povo. Essa manifestação de 7 de setembro é para endeusar o falso messias (em letras miúdas mesmo!). Para defender este cara ou é rico ou vive em outro País.